Como posso confiar
no meu fornecedor?
Será que pode ser um calote???

Olá noivas, noivos, debutantes e interessados em eventos, tudo bem? Assunto polêmico, não é? Vira e mexe encontramos uma notícia ruim dessa rondando nas redes, infelizmente o calote existe. Porém existem também ferramentas e ações que podem evitar que você tenha o desprazer de passar por isso. Vou citar algumas e espero que lhe ajudem, segura aí...

Se você parar um pouco para analisar o mercado de eventos, irá perceber que estes casos pontuais têm algumas características em comum, os CALOTEIROS costumam dar sinais que, geralmente, passam desapercebidos em nosso planejamento. Um destes sinais é o preço muito baixo. Não estou dizendo que só é confiável quem cobra caro, não mesmo, mas temos que avaliar os custos para realização do serviço, mesmo que superficialmente e calcular para ver se será viável a realização de tudo. Quer um exemplo: o fotógrafo fulano vende fotografia e filmagem (equipe básica com ele e + 3 freelances) com prévia, making of, cerimônia e recepção e álbum por R$1.500,00. Pessoal, um freelance baratíssimo é R$350,00, + combustível com translados para prévias, salão, e casamento R$200,00, até aqui já se foram 1250 reais, daí ele terá custos com equipamentos, computador, softwares, material de entrega, aluguel, publicidade, etc etc etc. Vixe nem contei com o álbum né? Mas não preciso, não sobrou mais dinheiro! Daí o fulano começa a te enrolar porque ele não pode bancar aquilo, ele não tem dinheiro para honrar o acordo. As pessoas assim como você precisam de dinheiro para sobreviver, portanto desconfie dessas ofertas malucas que vemos todos os dias por aí.

Outro sinal são as reclamações/elogios sobre o fornecedor, você esteve com ele e confiou 100% no momento, não procurou conhecê-lo antes de assinar o contrato. Nós temos que confiar nas pessoas pois nosso ramo de atividade exige isso, porém temos que construir essa confiança, não só baseá-la na impressão que teve em uma reunião. Se queres fechar contrato no 1º contato ótimo, mas antes faça uma busca, você tem uma ferramenta incrível nas suas mãos que é o GOOGLE, isso mesmo o gratuito Google. Peça o nome completo e CPF/CNPJ do fornecedor ou empresa, com uma busca verás citações feitas, relatos, processos, entre outras informações públicas. Mas seja prudente, não vá fazer essa busca e encontrar lá 3 processos e dizer que o cara é caloteiro, por favor, leia, ele pode ter movido processo contra alguém, ou pode estar sofrendo processo por acusações infundadas de alguém de má índole. NÃO SEJA VOCÊ O DESONESTO, não julgue ninguém pela capa, entenda o que ocorreu para tirar suas conclusões. Eu mesmo tenho meu nome vinculado à um processo criminal. “Nossa, então sou bandido? ”. Não mesmo rsrs, em certa ocorrência fui o condutor do flagrante de um delito e efetuei a prisão do criminoso, isso me condiciona a fazer parte do processo, porém na posição de condutor do flagrante. Já vi fornecedores serem mau recomendados por que não encontrou condições para fechar com um cliente x (o cliente queria um milagre), esse cliente por sua vez ficou com raiva e assumiu o papel errado de tentar prejudicar o fornecedor para a sociedade. Isso é ridículo, é baixo, é crime.

Enfim, busque a maior quantidade de informações possíveis, seja racional e avalie tudo para não perder a oportunidade de fechar com alguém de responsabilidade por notícias inverídicas, pesquise muito, peça referências se for possível, e acima de tudo faça avaliações dos seus fornecedores após o evento, pois isso vai ajudar outras pessoas a tomar a decisão certa e de forma segura.

Espero ter ajudado e até o próximo artigo, tá longe não, sairá na próxima segunda feira!

Deixe seu Comentário

comentários